Home Economia Brasil Banco Central projeta inflação abaixo de 4% neste ano

Banco Central projeta inflação abaixo de 4% neste ano

0

Para 2018, o cenário de mercado indica que o IPCA ficará em 4,5%, e não mais em 4,6%, como constava na mais recente ata do Copom

O Banco Central reduziu as projeções para a inflação deste e do próximo ano no cenário de mercado. O Relatório Trimestral de Inflação (RTI), divulgado nesta quinta-feira (22/6), prevê IPCA de 3,8% em 2017. A mais recente ata do Comitê de Política Monetária citava projeção de alta de 4%. No relatório de inflação divulgado em março, o BC também esperava crescimento do índice oficial de inflação de 4% pelo cenário de mercado.

Para 2018, o cenário de mercado indica que o IPCA ficará em 4,5%, e não mais em 4,6% como constava na mais recente ata do Copom. No RTI de março, a projeção era justamente de 4,5%, ou seja, no centro da meta.

O cenário de mercado utiliza como parâmetros as previsões dos analistas, contidas no Relatório de Mercado Focus, para a taxa de câmbio e os juros no horizonte da previsão.

O BC informou também, no RTI, que a projeção para o IPCA nos 12 meses encerrados no segundo trimestre de 2019 está em 4,3% no cenário de mercado. No relatório, o Banco Central ainda manteve a projeção para o PIB de 2017 em 0,5%.

PIB
O Banco Central manteve a previsão de que o Produto Interno Bruto (PIB) terá crescimento de 0,5% em 2017. O documento trouxe piora para vários indicadores, como o consumo das famílias, do governo e dos investimentos, mas houve aumento da expectativa de crescimento do setor agropecuário e da indústria – o que anulou o efeito negativo das outras componentes do PIB.

Entre as componentes do PIB para este ano, o BC melhorou expressivamente a expectativa para o setor agropecuário e a estimativa para o PIB do campo melhorou de +6,4% para +9,6%. A expectativa para a indústria também melhorou e passou -0,1% para +0,3%. Para o segmento de serviços, ao contrário, a expectativa passou de +0,1% para -0,1%.

Pela ótica da demanda, o BC pirou a expectativa do consumo das famílias em 2017 de +0,5%  para zero. O consumo do governo também foi piorado e a previsão passou de +0,2% para -0,6%. O relatório indica que a Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) — indicador que mede o volume de investimento na economia — deverá ter recuo ainda mais intenso, de -0,6%. No RTI de março, a expectativa era de -0,3%.

 

Carregar outros posts relacionados

Check Also

Seis filmes que ensinam sobre finanças pessoais

Um casal afundado em dívidas que após perder toda a fortuna que ganhou em um prêmio de lot…