Home Economia Brasil Mercado Financeiro Dólar sobe ante real com correção e aversão ao risco no exterior

Dólar sobe ante real com correção e aversão ao risco no exterior

0

Às 10:40, a moeda americana avançava 0,40 por cento, a 3,1078 reais na venda,depois de ceder 3,14 por cento em seis pregões

São Paulo – O dólar subia nesta quarta-feira, interrompendo sequência de seis quedas seguidas e que o levou abaixo de 3,10 reais, acompanhando o cenário menos otimista no exterior diante da turbulência política nos Estados Unidos, que alimentava temores de que a o presidente Donald Trump possa não ter força para implementar seus planos econômicos e tributários.

Às 10:40, o dólar avançava 0,40 por cento, a 3,1078 reais na venda,depois de ceder 3,14 por cento em seis pregões. O dólar futuro tinha alta de cerca de 0,35 por cento.

O movimento de busca de proteção se estendia pelos mercados financeiros internacionais nesta sessão após notícias de que Trump pediu ao ex-chefe do FBI James Comey para encerrar a investigação da agência sobre os laços entre o antigo conselheiro da segurança da Casa Branca, Michael Flynn, e a Rússia.

Além disso, ele foi acusado de ter passado informações confidenciais à Rússia.

“Trump perde poder de fogo nas negociações com o Congresso”, afirmou o economista da corretora Guide Ignácio Crespo Rey.

No exterior, o dólar caía ante uma cesta de moedas, mas subia ante divisas de países emergentes, como o rand sul-africano e os pesos chileno e mexicano.

O lado doméstico estava em segundo plano nesta sessão, embora o mercado continuasse entusiasmado com a perspectiva de aprovação da reforma da Previdência.

“As notícias recentes têm sido mais positivas, o governo está avançando nas negociações, o presidente (Michel) Temer tem bom diálogo com o Congresso e vem concedendo medidas”, afirmou Crespo Rey.

Na avaliação de alguns profissionais, no entanto, é importante o governo não ceder mais na reforma, para não desfigurar totalmente o texto e azedar os ânimos dos investidores. Na véspera, o governo assinou medida provisória com concessões aos débitos dos municípios e Estados com o INSS.

“Localmente, as concessões do governo para garantir a votação da Previdência… começam a surtir efeitos positivos para a aprovação da reforma, mas suscita críticas mais pesadas da equipe econômica e de aliados do governo”, trouxe a corretora Infinity em relatório.

O Banco Central anunciou novo leilão de até 8 mil swaps cambiais tradicionais –equivalentes à venda futura de dólares–para rolar os contratos que vencem em junho, que totalizam 4,435 bilhões de dólares.

Carregar outros posts relacionados

Check Also

Seis filmes que ensinam sobre finanças pessoais

Um casal afundado em dívidas que após perder toda a fortuna que ganhou em um prêmio de lot…