Home Economia Brasil Finanças Pessoais Quatro dicas para usar o cheque especial sem se endividar

Quatro dicas para usar o cheque especial sem se endividar

0

Segundo especialista de rede bancária, Flavio Iglesias, o dinheiro deve ser usado em caso de emergências financeiras e com planejamento prévio; veja

Em tempos de crise econômica e diminuição da renda, muitos já tiveram que usar o cheque especial em um momento de necessidade. Muitos especialistas em finanças pessoais o apontam como um grande vilão, mas usado com consciência e evitando o endividamento, ele pode ser uma ferramenta válida em casos de imprevistos.

“O cheque especial é uma opção útil para quem precisa do dinheiro de forma rápida para alguma eventualidade, por exemplo, pagar uma conta importante pouco antes de receber seu pagamento”, ressalta o diretor do Itaú Unibanco, Flavio Iglesias.

Caso tenha usado o recurso, mas acabou por se enrolar com as contas, uma das opções, segundo orientação de Iglesias, é entrar em contato com a instituição financeira e encontrar uma opção de crédito com juros menores, para se recuperar financeiramente, e quitar adívida .

Muitos bancos se antecipam em momentos de crise e disponibilizam formas de renegociação do salto em aberto. Em alguns casos, é possível unificar em apenas um contrato de parcelamento até três modalidades de crédito (cheque especial, cartão de crédito ou empréstimo pessoal) que estejam em dia ou em atraso. “Queremos que o cliente tenha uma vida financeira sustentável e o parcelamento é uma ótima oportunidade de trocar uma dívida mais cara por uma mais barata”, enfatizou o executivo.

Leia também: Atenção investidores: veja o que especialista diz sobre momento do dólar

Para ajudar quem se enrolou com o crédito, o diretor do Itaú Unibanco, listou quatro dicas para ajudar nas finanças pessoais do brasileiro; veja:

1- Use se necessário

Segundo Iglesias, o cheque especial deve ser usado em momentos de emergência, uma vez que o valor do juros rotativo da linha de crédito é alta. Logo, o ideal é usar por curto período de tempo. “Não utilize como complemento da renda mensal , para cobrir os gastos que estouram o orçamento”.

2 – Organize as datas dos pagamentos

Se as contas mensais vencem antes do recebimento do salário, o ideal é mudar a data de vencimento para não pagar juros ou usar o rotativo da conta para quitar os valores.

3 – Verifique sua conta-corrente

Uma das maneiras de evitar sustos com o saldo negativo é monitorar, de forma constante, a conta corrente. Isso ajuda a controlar os gastos e saber a hora de colocar o pé no freio. O mesmo vale quando já está usando o dinheiro do banco, controle para não usar todo o limite.

4- Negocie o saldo devedor

Quando a situação saiu do controle, o diretor da instituição financeira indica o contato com o gerente da conta bancária para encontrar uma solução menos onerosa. “Hoje muitas instituições oferecem a possibilidade do cliente parcelar o cheque especial com taxas menores em comparação as praticadas no rotativo”.

Carregar outros posts relacionados

Check Also

Seis filmes que ensinam sobre finanças pessoais

Um casal afundado em dívidas que após perder toda a fortuna que ganhou em um prêmio de lot…