Início Economia Brasil Finanças Pessoais Rede de pet shops lança sistema para cachorro fazer compras online

Rede de pet shops lança sistema para cachorro fazer compras online

0

E-commerce da Petz utiliza reconhecimento facial de cães para medir nível de interesse por brinquedos

A Petz, rede de pet shops, lançou em seu site uma nova forma de fazer compras para cachorro. No pet-commerce, a ideia é que o próprio bicho escolha o brinquedo de que mais gosta, em uma loja online, e coloque no carrinho.

Para que o cachorro possa fazer compras, foi desenvolvido um sistema de reconhecimento facial e inteligência artificial que capta o interesse do cão pelos brinquedos, bolinhas e pelúcias que forem apresentados na plataforma. Se for detectada reação positiva, o item vai para o carrinho. Depois disso, cabe ao dono comprar ou não o item escolhido pelo animal.

A tecnologia, que levou cerca de seis meses de desenvolvimento, foi feita analisando fotos de milhares de animais de diversas raças e desenvolvida com adestradores, para que o sistema pudesse identificar as reações dos cachorros, segundo Félix del Valle, Vice-Presidente de criação a Ogilvy Brasil, empresa responsável pelo projeto. De acordo com a companhia, a ação é inédita em todo o mundo. A Petz não revela o valor investido para o desenvolvimento da tecnologia de inteligência artificial e a criação do e-commerce interativo.

“A ligação entre o tutor e o seu cão pode acontecer de diversas formas. Entendemos quem faz festa de aniversário para o animal de estimação, quem conversa com ele. O amor por um pet não tem limites e o pet-commerce é a prova disso”, diz Sergio Zimerman, presidente da Petz. Apesar de ser apontada como uma ferramenta importante para atrair mais clientes para o e-commerce, a empresa não fez uma estimativa sobre a taxa de conversão da ação em vendas.

Atualmente, o cachorro pode escolher entre 40 produtos. Todos são brinquedos. Segundo Del Valle, a ideia é ampliar o número de itens e futuramente desenvolver opções para gatos. “O objetivo principal é estimular um momento divertido entre o cachorro e o tutor. E assim, mostrar as preferências do animal”, afirmou.

Como funciona

Para que o cachorro possa utilizar a ferramenta, é preciso que o animal esteja em frente a um dispositivo eletrônico – computador, tablet ou celular- com a câmera ligada. O dono então escolhe qual categoria de produtos deseja mostrar para o cachorro (brinquedos, bolinhas ou pelúcias) e vídeos de cada um dos produtos são apresentados.

O sistema de inteligência artificial consegue identificar o nível de interesse para a compra de determinado produto graças a expressão corporal do cachorro quando vê e ouve o item na tela do computador ou celular. O interesse é representado por um gráfico de ossinhos que vão sendo preenchidos. Quando há grande interesse do cachorro, o produto vai direto para o carrinho de compras.

Del Valle explica que, para que os usuários caninos possam identificar o produto, os itens são apresentados em uma escala de amarelo e azul, cores que os cachorros enxergam. Além disso, os animais não prestam atenção em imagens estáticas. Por isso, os produtos são apresentados em vídeos. O áudio também foi ajustado para os cachorros conseguirem perceber melhor o som do produto e associarem a brincadeira. Portanto, é necessário que o som do aparelho esteja ligado.

O valor do produto só aparece no carrinho. “Isso acontece para que a experiência seja mais orgânica. É o cachorro que escolhe, e você, no papel de tutor, como os pais fazem com as crianças, decide o que levar ou não. No carrinho, também é possível ver outros itens relacionados, conforme interesse que o cachorro demostrou.

Segundo Leonardo Ogata, adestrador e profissional que participou do desenvolvimento da inteligência artificial, para utilizar o sistema é ideal que o cachorro esteja em um momento tranquilo. “Se o dono acabou de chegar em casa e o cachorro estiver com muita energia, será difícil que ele preste atenção e use. O ideal é que o animal e o dono estejam tranquilos. Não há necessidade de pegá-lo no colo ou segurar a cabeça, o que pode até causar irritação. Basta colocar a câmera bem de frente para que o equipamento possa captar da melhor forma possível as reações do pet”, orientou.

Resultado do teste

A reportagem testou a ferramenta, que já está disponível no site da Petz. Ronda, uma vira-lata de sete meses, foi colocada na frente à tela do celular e foram mostrados para ela 15 produtos. Desses, a plataforma detectou reação positiva em seis, que foram colocados no carrinho.

Ao ver um leão de pelúcia com barulhos no vídeo, a cachorrinha saiu correndo para buscar um brinquedo semelhante ao que já tem. Em outros momentos, ao ouvir barulhos dos brinquedos, Ronda olhava para a tela. Em alguns itens, ela perdeu o interesse rapidamente. Em outros, chegou a lamber a tela do aparelho. Os produtos selecionados pela cachorrinha custam entre 15,99 reais e 39,99 reais. O total da compra, caso fosse fechada, seria de 192,66 reais.

 

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Governo zera impostos de importação sobre bens de capital e de informática

Benefício é concedido a itens que não têm produção nacional equivalente Brasília — A secre…