Início Economia Brasil Finanças Pessoais Vai à Olimpíada? Rio é a cidade mais cara do mundo no Airbnb

Vai à Olimpíada? Rio é a cidade mais cara do mundo no Airbnb

0

Não são apenas os preços dos hotéis do Rio de Janeiro que estão subindo antes da Olimpíada. Os Jogos Olímpicos transformaram o Rio no destino mais caro do mundo na plataforma de hospedagem Airbnb.

Em um novo índice da Bloomberg, divulgado na quarta-feira, a hospedagem no Rio de Janeiro no Airbnb custava US$ 206 por dia em média, superando Miami, a número 2, e São Francisco, a número 3.

A estadia em uma moradia privada no Rio custa mais que o dobro do que em Paris, segundo o índice de cidades globais com pelo menos 100 ofertas.

O índice considerou os preços médios para duas faixas de tempo com seis meses de diferença, incluindo parte da Olimpíada — 1º a 10 de agosto — e também o período de 1º a 10 de fevereiro de 2017. Os dados foram coletados entre 1º e 10 de maio de 2016.

O Rio tem uma oferta hoteleira notoriamente limitada e muitas empresas do setor se apressaram a abrir novos hotéis apenas para atender a demanda das delegações olímpicas, deixando poucas opções para as centenas de milhares de turistas estrangeiros que deverão viajar para o evento.

Os provedores alternativos de hospedagem, entre os quais o Airbnb é líder, têm buscado alcançar o restante dos turistas olímpicos.

A US$ 242 a noite, o Rio é o sétimo lugar mais caro do mundo em termos de estadia em hotel, segundo o índice Bloomberg World Hotel, que foi atualizado na quarta-feira e é baseado em dados do Expedia para quartos com ocupação dupla para dois adultos, independentemente da classificação em estrelas.

Quando comparado ao índice de hotéis para o mesmo período, o preço do Airbnb se traduz em um desconto de apenas 15 por cento.

Em todas as cidades latino-americanas monitoradas pela Bloomberg o desconto médio é de 42 por cento, sendo que as ofertas de reservas do Airbnb na Cidade do México batem as de hotéis em 75 por cento.

Leonardo Tristão, diretor-geral da Airbnb no Brasil, disse em entrevista na segunda-feira que a maioria das famílias dos atletas está se hospedando com o Airbnb, além dos demais turistas.

“Tem muita demanda, mas também tem muita oferta”, disse Tristão. “Isso ajuda a garantir que exista listing para qualquer orçamento”.

Alguns dos demais destinos notavelmente caros do Airbnb no índice são a capital do Kuwait e Dubai, enquanto a Cidade do México, Bangalore, na Índia e Jacarta, na Indonésia, são as mais baratas, com tarifas médias de US$ 32, US$ 37 e US$ 38, respectivamente.

Menos de um décimo das cidades consultadas tinha tarifas que excediam 2,5 vezes o produto interno bruto per capita diário de seus países.

Entre as notáveis exceções estão Lagos, na Nigéria, com 8,53 vezes; Acra, em Gana, com 6,08 vezes; e o Rio de Janeiro, com 5,02 vezes.

 

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Governo zera impostos de importação sobre bens de capital e de informática

Benefício é concedido a itens que não têm produção nacional equivalente Brasília — A secre…