Início Economia Brasil Veículos Venda de veículos aumentou 17,5% em Sergipe no mês de novembro

Venda de veículos aumentou 17,5% em Sergipe no mês de novembro

0

Comparando com novembro de 2015, queda é de 12,5%. Análise é do Boletim Sergipe Econômico.

Uma Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, com base nos dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (FENABRAVE), indicou que as vendas de veículos novos no Estado totalizaram 1.108 unidades, em novembro deste ano.

O número de veículos novos, diz respeito à soma dos montantes de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus licenciados, pela primeira vez, no período em análise. O primeiro emplacamento do veículo é considerado como venda, por causa do prazo estabelecido em lei para isto. Ou seja, o prazo é de 15 (quinze) dias consecutivo após a data de saída do veículo da loja, localizada no estado.

Em termos relativos, quando comparado com as vendas de outubro, verificou-se alta de 17,5%. No entanto, no comparativo com novembro do ano passado, as vendas recuaram 12,5%.

Vendas por segmento em Novembro
As vendas de automóveis e comerciais leves chagaram a 1.065 unidades, apresentando elevação de 16,8%, quando comparado com o mês anterior. Em relação ao mesmo mês de 2015, houve queda de 12,1% nas vendas.

Entre os veículos pesados, o segmento de caminhões registrou vendas de 34 unidades, com alta de 9,7% ante outubro último e queda de 24,4% quando comprado coma as vendas de novembro de 2015. Para o segmento de ônibus, foi registrada a comercialização de nove unidades, enquanto que no mês anterior não houve vendas.

Outros segmentos
As vendas e o licenciamento de ciclomotores, motocicletas e motonetas a partir de 50 cilindradas, de acordo com a Lei 13.154/2015, somaram 1.817 unidades.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Governo zera impostos de importação sobre bens de capital e de informática

Benefício é concedido a itens que não têm produção nacional equivalente Brasília — A secre…